Aqui elas dão show!

Loading...

quinta-feira, 26 de julho de 2012

NOSSA HISTÓRIA - Mangueira e suas comissões do novo milênio



Talvez, a verde e rosa tenha sido a escola com o maior número de comissões que tocaram fundo na emoção do torcedor de sua agremiação.

O inconfundível SURDO UM no comando das batidas do coração, guiaram Carlinhos de Jesus na busca do sentimento profundo e da emoção da comunidade apaixonada e fiel.


Criador e criação, coreógrafo e componente... Carlinhos esteve presente ativamente nas apresentações que tinham a emoção como fio condutor. Foi assim, em 2000, quando reproduziu o nascimento de D. Obá em plena avenida. O bebê de brinquedo era tão real, que sua primeira aparição diante do Setor 1, gerou um imenso tumulto envolvendo a imprensa, os seguranças da avenida e os curiosos que acreditavam haver um parto real na pista dos desfiles.
No ano seguinte, o mangueirense já havia perdido D. Neuma, que falecera no dia 17 de julho de 2000. Integrante da velha guarda, filha de Saturnino Gonçalves, um dos fundadores da escola, foi companheira inseparável de D. Zica, que esteve presente na apresentação da comissão de frente, saindo de uma liteira para deixar flores sobre uma pequena faixa onde estava a assinatura da saudosa amiga.

E não parou por aí, seguiu adiante fazendo "bonecas de pano" tomarem vida ao saírem de malas, de onde também surgia a palavra Paz lançada aos ares num balão. Palavra que também esteve presente na tabuleta de Moisés que flutuou diante dos jurados.  E um grande número de bonecos, agora de verdade, também marcaram presença na homenagem a Minas Gerais.

Mas foi em 2005, que toda a energia da escola se concentrou na comissão. Estavam lá Raymundo de Castro (75), Roberto Fernando Paulino (70), Hélio Laurindo da Siva, o Delegado (83), Ed Miranda Rosa, o Seu Ed (88), Olivério Ferreira, o Xangô (82), Jorge Henrique dos Santos, o Preto Rico (82), Nelson Mattos, o Nelson Sargento (80), Paulo Domingos da Silva, o Paulão (76), Cristolina Venâncio (76), Hélio Rodrigues Neves, o Hélio Turco (69), Arlete da Silva Fialho, a Suluca (77), irmã de Delegado e Lucíola Ribeiro de Jesus, a vovó Lucíola, de 104 anos, ganhadora do Estandarte de Ouro de Revelação do Carnaval 2005. Vó Lucíola era parteira e desfilou segurando sua boneca "Edmilza", de 75 anos, exatamente a mesma idade da escola naquele ano. Pura emoção!

E Carlinhos, foi por aí... Entrou com a cara, a coragem e a carranca da Mangueira na avenida desbravando o velho Chico, que não era o Buarque e sim o rio com nome de santo. Escreveu o amor pela escola pra todo mundo de língua portuguesa ler. E ao ritmo do frevo se despediu da escola, deixando para trás momentos que ficaram marcados na história do carnaval carioca.


Em 2009, Janice Botelho mostrou os Brasis do Brasil numa enorme Rosa dos Ventos que ditou a direção de outros ares em uma passagem meteórica pela escola.

E a turma de Jayme Arôxa chegou dançando a música brasileira. E como dançaram! Funk, Samba, Rock... O grupo dançou, cantou e foi feliz. Mas não tanto quanto na homenagem a Nelson Cavaquinho, que esteve presente em diferentes fases da apresentação. Assim, o morro se encheu de alegria e sob as bençãos dos orixás, Cacique e Mangueira se uniram num só coração. Um coração verde e rosa que bate forte, com compassos marcados, como se fosse um surdo. Um surdo único. Um surdo UM.


2012
ENREDO: “Vou Festejar: Sou Cacique, Sou Mangueira"
por Jayme Arôxa

2011
ENREDO: "O filho fiel, sempre Mangueira"
"Morro de alegria"
por Jayme Arôxa

2010
ENREDO: "Mangueira é música do Brasil"
"Um Brasil que Dança, Canta e É Feliz"
por Jayme Arôxa

2009
ENREDO: "A Mangueira traz os Brasis do Brasil mostrando a formação do povo brasileiro"
"Folclore, pé no chão do Brasil"
por Janice Botelho

2008
ENREDO: “100 anos de frevo, é de perder o sapato. Recife mandou me chamar”.
“O frevo do amanhã, um futuro de paz”
por Carlinhos de Jesus

2007
ENREDO: “Minha pátria é minha língua, Mangueira meu grande amor. Meu samba vai ao Lácio e colhe a última flor”.
“A última flor do Lácio”
por Carlinhos de Jesus


2006
ENREDO: “Nas águas do Velho Chico, nasce um rio de esperança”.
“Velho Chico – sua gente, suas lendas e vida”
por Carlinhos de Jesus

2005
ENREDO: “Mangueira energiza a Avenida. O Carnaval é pura energia e a energia é o nosso desafio”.
“Mangueira, energia e vida”
por Carlinhos de Jesus

2004
ENREDO: “Mangueira redescobre a Estrada Real... E deste eldorado faz seu Carnaval”.
“Assim se fez Minas Gerais...”
por Carlinhos de Jesus

2003
ENREDO: “Os dez mandamentos – o samba da paz canta a saga da liberdade”.
"A caravana de hebreus”
por Carlinhos de Jesus

2002
ENREDO: “Brasil com z é pra cabra da peste, Brasil com s é nação do Nordeste”.
“Casamento de Lampião e Maria Bonita”
por Carlinhos de Jesus

2001
ENREDO: “A seiva da vida”.
“Mercadores da alegria”
por Carlinhos de Jesus

2000
ENREDO: “A seiva da vida”.
“Mercadores da alegria”
por Carlinhos de Jesus 



Um comentário:

  1. espero que a próxima comissão , seja linda e rica. a altura da homenageada.

    ResponderExcluir