Aqui elas dão show!

Loading...

domingo, 12 de fevereiro de 2012

SÃO PAULO - Comissões de frente: ensaios secretos para blindar a maior surpresa dos desfiles


Por Leonardo Soares

Comissão de Frente da escola de samba Unidos de Jucutuquara em 2011
Uma coreografia impecável, 15 participantes e uma infinidade de aplausos. Mesmo com tantos números, a soma precisa dar um só resultado: DEZ. Responsáveis pelo momento mais esperado em um desfile de escola de samba, os coreógrafos das comissões de frente precisam ensaiar 'miudinho' com seus grupos seletos para que o segredo não seja revelado antes da hora.

"Nós que aqui estamos, por vós esperamos". O enredo da Pega no Samba promete ser o diferencial do carnaval deste ano. E nada melhor que impactar já na abertura da escola. Para isso, a escola conta com dois coreógrafos, duas coreografias diferentes e 28 componentes, sendo 24 dançarinos e quatro atores. Mas como o regulamento permite apenas 15 pessoas aparentes na comissão de frente, essa conta já mostra que as surpresas não serão poucas.

A comissão de frente vem mostrando o portal da morte. Os componentes são anjos e demônios. "Essas são as duas formas e expectativas que o ser humano tem com relação à morte", lembra um dos coreógrafos da comissão de frente da escola, Jorge Cruz.

"São dois contextos totalmente diferentes, dois tipos de personagem e até as movimentações são muito variadas. Os dois coreógrafos são para isso, até mesmo para ter um trabalho mais reforçado com as pessoas".

Mexendo em time que está ganhando

No último carnaval apenas uma comissão de frente alcançou todas as notas dez. Foi a Mocidade Unida da Glória (MUG), campeã do carnaval. E além de gabaritar o quesito, ela também foi a única a receber mais de uma nota máxima dos jurados neste quesito. A coreógrafa, Lalau Martins, que vai para o segundo carnaval comandando o grupo de dançarinos, garantiu que vai mudar o estilo, mesmo que a fórmula tenha dado certo em 2011.

Comissão de frente da MUG ensaiando no Sambão durante ensaio técnico
"Nós mudamos um pouco o estilo. A coreografia está mudada. Viremos com 14 componentes, entre homens e mulheres. E são pessoas de tamanhos diferentes, não há problema".

Os ensaios de comissão de frente da escola começaram em outubro do ano passado. O ritmo é puxado, garante Lalau Martins. "No meio da semana fazemos dois ensaios de duas horas e meia cada um. E no domingo fazemos um ensaio de quatro horas. Desde o início já é muita adrenalina, para conquistar esses quatro dez".

Para que o segredo não seja revelado, a única característica para 2012, quando a escola contará a vida e a obra de Luiz Gonzaga, Lalau Martins revelou apenas que as pessoas vão se identificar com a alegria dos componentes.

'Doze homens e um segredo'

Em 2011 a Unidos de Jucutuquara anunciou ter dificuldades financeiras para colocar o carnaval na rua. O barracão foi fechado e o trabalho atrasou. Depois, com o problema aparentemente superado, o jeito foi correr com os preparativos. E não foi diferente com a comissão de frente. Com pouco tempo para ensaiar, a escola levará ao sambódromo uma coreografia enxuta, mas com efeito.

Caracterizada por sempre apresentar belas mulheres – como no último carnaval - em suas comissões de frente, a Jucutuquara mudou tudo e virá com doze homens apresentando a agremiação. Alguns passos oficiais foram mostrados no ensaio técnico da escola e deram a entender que os componentes poderão vir fantasiados de índios.

A comissão de frente da Unidos de Jucutuquara ensaia de segunda a quinta-feira, de 22h à 0h. E o coreógrafo da agremiação, Andrezinho Castro, confirmou que os componentes ensaiaram a coreografia oficial do desfile durante o treino na passarela do samba, mas garantiu que o ápice ainda não foi mostrado.

"São doze homens e um segredo esse ano. Eles fizeram a coreografia oficial no ensaio técnico, mas faltou a surpresa, que será o grande segredo da comissão de frente. Eu fiz a coreografia em 20 dias, ou menos. Então vai ser uma coisa muito simples perto do que Jucutuquara já fez. Mas estou espantado com o comprometimento de todos".


O quesito Comissão de Frente

A comissão de frente é o primeiro elemento artístico que entra na avenida durante o desfile. Ela carrega a responsabilidade de apresentar a escola de samba aos jurados e ao público. Para isso, deve ser sempre graciosa, com postura e bastante carnavalesca.

O julgamento desse quesito leva em conta, principalmente, a integridade da fantasia, que não pode estar incompleta ou quebrada, e a coreografia apresentada. Se um membro da comissão destoa dos outros durante a apresentação, o jurado pode tirar pontos preciosos. Entretanto, a comissão de frente também pode ser tradicional, com os membros livres de coreografia, apenas vestidos com terno, acenando para a plateia.

A principal função da comissão de frente é saudar o público, chamar atenção das arquibancadas e camarotes para a passagem da escola. Geralmente, ela se apresenta com um limite entre dez e 14 componentes. E o que mais faz a comissão de frente perder pontos são a postura inadequada ao se apresentar, a falta de integração visual com o resto da escola e os movimentos falhos de alguns membros do grupo.

FONTE: GAZETA ON LINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário