Aqui elas dão show!

Loading...

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

CARNAVALESCO - Jurados de Enredo, Alegorias, Conjunto e Comissão de Frente dizem que o que pensam dos quesitos


Por: João Santoro

 
A Liesa deu inicio ao curso de jurados nesta quarta-feira com quatro quesitos: Enredo, Alegorias e Adereços, Conjunto e Comissão de frente. Os outros seis quesitos serão passados aos jurados nas próximas semanas. Quarta que vem será a vez de Samba-Enredo, Harmonia e Evolução e o último dia de cursos será no dia 21, segunda-feira, que encerra com Bateria, Fantasias e MS & PB.

Julgando há quatro anos, Fabiana Valor contou para o site CARNAVALESCO qual o foco do jurado de comissão de frente: - Não é só a coreografia, mas temos que ver tudo como fantasia e adereços. Tentamos ver se está de acordo com o está descrito no Abre-Alas. Cada escola peca em uma parte, não tem nada específico, os erros são diferentes em cada escola.

Já o julgador de enredo, Pérsio Pérsio Gomyde, explica o que ele espera que a escola de samba passe em enredo: - Eu cobro clareza para o público entender, mesmo sem estar com o livro Abre-Alas, cobro muito alegria já que estamos no carnaval. O enredo precisa ter densidade algo cultural, pode ser qualquer coisa, mas eu quero ver uma verdade, mesmo que essa verdade seja carnavalesca.

E complementa falando como que as escolas perdem décimos importantes: - Eu tiro muito décimo, assim como os meus amigos, se vier ala fora de ordem do roteiro e isso sai do entendimento e nós somos obrigados a punir.

Já para Bruno Chateaubriand, julgador de alegorias e adereços, falou sobre falta de atenção do próprio carnavalesco: - Não existe escola perfeita no Sambódromo, pelo menos no meu quesito, todas erram. Por isso, a gente só coloca a nota na terça de manhã e existe uma análise comparativa. A gente escreve muito na hora do desfile e depois passamos para o mapa de notas. Às vezes, o espaço que temos para justificar é pequeno, eu mesmo queria mais espaço. Julgamento a gente segue o protocolo e as normas passada pela Liesa. Se você pegar ano a ano vai reparar que não tem disparate é tudo muito próximo, estou falando do meu quesito, ou seja, estamos percebendo quase que os mesmo erros e problemas e isso facilita para o carnavalesco. Alguns profissionais ficam tão fechados e não leem com atenção determinadas justificativas.

Uma das mudanças para 2013 é o julgador Ricardo Rizzo, que já fez parte do júri até 2002 e está voltando esse ano. Depois de 11 anos afastado, o julgador economizou nas palavras, mas se mostrou contente em voltar: - Me sinto honrado é sempre um desafio. Conjunto é um quesito que não tem como o jurado descansar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário