Aqui elas dão show!

Loading...

domingo, 27 de novembro de 2011

Comissões de frente 1997

Neste ano, a campeã foi a Unidos do Viradouro, comandada por Joãosinho Trinta, com
o enredo Trevas! Luz! A Explosão do Universo.

ACADÊMICOS DA ROCINHA
ENREDO: “A viagem encantada de Zé Carioca à Disney”.
CARNAVALESCO(S): Flavio Tavares.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: (?)
O que representou: (?)
Coreógrafo(s): Oswaldo Berry.
Pontuação: 9,0 – 9,0 – 8,5 – 8,5

UNIDOS DA TIJUCA
ENREDO: “Viagem pitoresca pelos cinco continentes num jardim”.
CARNAVALESCO(S): Lucas Pinto.
Componentes: 13 femininos e 03 masculinos.
Nome da fantasia: “Família Real Portuguesa”.
O que representou: “A Comissão de Frente representa a Família Real Portuguesa. O aspecto
lúdico-pitoresco tem um cunho didático-carnavalesco. Durante meses a coreografia vem sendo
desenvolvida devido à sua exigência técnica da ‘mis-em’scènce’, que a linguagem cênica
exige. Representam, sobremaneira, a farsa da sobrevivência num mundo diferenciado da
realidade européia, quando a Família Real tinha que dissimular situações adversas ao seu
contexto de origem. No entanto, diferentemente ao ‘desespero’ do novo, o Príncipe Regente
permanecia soberano. A sua crença e seu amor lhe imprime um olhar diferente. Um olhar de
progresso, que aqui é destacado pela criação do Jardim Botânico. (...) Os personagens que
compõem a Comissão de Frente são integrantes da Família Real: D. João VI, Dona Maria
Benedita, Dona Carlota Joaquina, Dom Pedro de Alcântara, Dom Miguel, Dona Maria Tereza,
Dona Maria da Assunção, Dona Maria Isabel, Dona Maria da Glória II, Dona Maria Francisca,  68
Dona Isabel Maria e a Dama da Corte. (...) Nota: as crianças representam Dom Pedro de
Alcântara (William) e Dom Miguel (Giselly)”.
Coreógrafo(s): Juan Carlos Berardi.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 9,5 – 9,0

UNIDOS DO PORTO DA PEDRA
ENREDO: “No reino da folia cada louco com sua mania”.
CARNAVALESCO(S): Mauro Quintaes.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “O louco”.
O que representou: “...com uma fantasia e coreografia representando o estereótipo do ‘louco’
- Napoleão montado em seu cavalinho de pau, sendo assistido por um FREUD, Pai da
Psicanálise. O número XXII faz lembrar o código de referência”.
Coreógrafo(s): Nino Giovanetti.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 10,0 – 9,5

IMPÉRIO SERRANO
ENREDO: “O mundo dos sonhos de Beto Carrero”.
CARNAVALESCO(S): Jerônimo Guimarães.
Componentes: 01 feminino e 14 masculinos.
Nome da fantasia: “Fada madrinha e cowboys”.
O que representou:  “Fada Madrinha (Nora Esteves) acompanha quatorze cowboys
sonhadores”.
Coreógrafo(s): Reginaldo Alves.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 9,5 – 9,0


ACADÊMICOS DO GRANDE RIO
ENREDO: “Madeira-Mamoré – a volta dos que não foram, lá no Guaporé”.
CARNAVALESCO(S): Alexandre Louzada.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “Ferrovia do diabo”.
O que representou: “...vem representando a ‘ferrovia do diabo’” .
Coreógrafo(s): Bira Xavier.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 10,0 – 9,5


ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA 
ENREDO: “O Olimpo é verde e rosa”.
CARNAVALESCO(S): Oswaldo Jardim.
Componentes: 07 femininos e 08 masculinos.
Nome da fantasia: “Atletas do futuro”.
O que representou: Os futuros atletas brasileiros.
Coreógrafo(s): Débora Colker.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 10,0 – 10,0

IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE 
ENREDO: “Eu sou da lira não posso negar”.
CARNAVALESCO(S): Rosa Magalhães.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “Figura de Carnaval, um alegoria ao carnaval e a música de Chiquinha
Gonzaga”.
O que representou:  “...apresentou-se com grandes capas que, quando erguidas, formavam
círculos com um teclado de piano. Uma homenagem ao  instrumento musical preferido por
Chiquinha Gonzaga, a protagonista do enredo”.
Coreógrafo(s): Fabio de Mello.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 10,0 – 10,0 – 10,0

ACADÊMICOS DO SALGUEIRO
ENREDO: “De poeta, carnavalesco e louco... todo mundo tem um pouco”.
CARNAVALESCO(S): Mario Borriello.
Componentes:  15 masculinos (Mauro Angelin, Marcelo, Jorge Pitanga, Leleu, Paulão,
Ricardão, Ricardo Xuxa, Felipe Winstom, Luiz Cláudio, Cláudio, Moacyr, Sérgio, Nelson
Cristóvão, Álvaro e Marco Vinício).
Nome da fantasia: “Navegantes do imaginário”.
O que representou: “15 componentes representando os Poetas que viajarão pelo inconsciente,
questionando os limites entre a Arte e a Loucura. Fantasiados de ‘Acadêmicos’ em alusão à
Academia Brasileira de Letras”.
Coreógrafo(s): Regina Miranda.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 10,0 – 10,0


ACADÊMICOS DE SANTA CRUZ 
ENREDO: “Não se vive sem bandeiras”.
CARNAVALESCO(S): Albeci Pereira.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “Arautos do Tribos de Israel”.
O que representou: “A origem das Bandeiras remonta o Tempo das Tribos de Israel. Nossa
Comissão de Frente mostra os arautos pedindo passagem e apresentando nossa Agremiação”.
“Os arautos da comissão de frente, com suas fantasias emplumadas e luxuosas”.
Coreógrafo(s): Jerônimo.
Pontuação: 10,0 – 9,5 – 9,5 – 9,0

 UNIDOS DO VIRADOURO
ENREDO: “Trevas! Luz! A explosão do universo”.
CARNAVALESCO(S): Joãosinho Trinta.
Componentes: 14 masculinos e 01 feminino.
Nome da fantasia: “O átomo primordial vagueia pelas trevas”.
O que representou: “...mostrar a existência do Átomo Primordial, do Átomo Único (a única
coisa que existia do nada) e o seu bailar, o seu passeio pelas trevas. Ela – Jussara Pádua
(Coreógrafa e Bailarina) – representa o Átomo Único, o Átomo Primordial, que entra e sai das
trevas, atravessa-as, percorre-as e, ao explodir, dá origem ao Universo. Eles – Alcir Roque,
André Luiz, André Nunes, Araújo, Carlos César, Cláudio Chagas, Dácio de Almeida, Fernando 70
Barbosa, José Luiz, Rogério Muniz, Sérgio Antonio, Silvenir, Silvério Filho e Telles Filho –
representam – ao mesmo tempo – as trevas e o exato  momento da Grande Explosão. Dessa
forma, como pode ser observado, a Comissão de Frente sintetiza o tema dos dois primeiros
setores do Enredo, ou sejam, as Trevas (o nada) e a Luz (a ‘Big Bang’). A coreografia sugere a
dicotomia entre Trevas e Luz”.
Coreógrafo(s): Jussara Pádua.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 10,0 – 10,0

UNIÃO DA ILHA DO GOVERNADOR
ENREDO: “Cidade Maravilhosa – O sonho de Pereira Passos”.
CARNAVALESCO(S): Roberto Szaniecki.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “Belle Époque Tropical”.
O que representou:  “Significa o sonho de transformação do Rio de Janeiro aos moldes de
Paris com um toque tropical”.
Coreógrafo(s): Charles Nelson.
Pontuação: 9,5 – 9,0 – 9,0 – 9,0

ESTÁCIO DE SÁ 
ENREDO: “Através da fumaça, o mágico cheiro do Carnaval”.
CARNAVALESCO(S): Max Lopes.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: Leões coroados.
O que representou: vestiam fantasia luxuosa, composta de calça e casaca nas cores branco e
amarelo, grande máscara com a cara de um leão, animal-símbolo da Escola, com plumas
avermelhadas pendentes imitando a juba e traziam um bastão na mão.
Coreógrafo(s): Milton Carvalho.
Pontuação: 9,0 – 9,0 – 9,0 – 7,5

MOCIDADE INDEPENDENTE DE PADRE MIGUEL 
ENREDO: “De corpo e alma na Avenida”.
CARNAVALESCO(S): Renato Lage.
Componentes: 11 masculinos.
Nome da fantasia: “O Homem, um ser aquático” .
O que representou: “‘O corpo humano é formado por um punhado de sais e de proteínas em
solução na água’. Mais precisamente, podemos dizer que um homem de 80 quilos contém 58
quilos de água, ou seja, mais de 70 por cento de seu peso total. Este fato explicaria a origem da
vida sobre a terra. Os primeiros animais que deixaram a água viviam junto aos pântanos e às
lagunas, cuja perda de água e progressiva seca aumentavam perigosamente sua taxa de sal. O
esforço destes primeiros batráquios para escapar a isso seria responsável pela aparição da vida
sobre a terra. O crescimento da taxa de salinidade dos oceanos foi muito progressivo e alguns
pensam que deveria ter ocorrido no momento do aparecimento dos primeiros batráquios, sendo
o mesmo que o do líquido intracelular do homem. Diversas estimativas convergentes provam
que nessa época a temperatura da água era da ordem  de 35 a 40 graus, como a do homem.
Enfim, elementos presentes na água do mar, apenas sob a forma de traços, como o manganês, o 71
silício, o bório, o zinco, etc... encontram-se em proporções mais ou menos idênticas no homem.
Assim, o meio interior do homem teria guardado a recordação direta do mar primitivo, no qual
nasceu a vida”.
Coreógrafo(s): Cláudia Ribeiro.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 10,0 – 10,0

PORTELA
ENREDO: “Linda, eternamente Olinda”.
CARNAVALESCO(S): Ilvamar Magalhães.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “Arautos alados”.
O que representou: (?)
Coreógrafo(s): Luiz Monteiro.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 10,0 – 10,0

BEIJA-FLOR DE NILÓPOLIS 
ENREDO: “A Beija-Flor é festa na Sapucaí”.
CARNAVALESCO(S): Milton Cunha.
Componentes:  15 femininos (Beija-Flor – azul turquesa – Alessandra Oliveira;  Cavalo –
azul-real – Flávia Cordeiro;  Elefante  – roxo – Ana Paula Verly;  Águia  – lilás – Iracy
Gonçalves; Esquilo – rosa fúcsia – Tereza Petsold; Gata – rosa – (?); Coelha – rosa claro –
Carla Martins; Vaca – branco – Ana Eugênia Azulay; Loba – preto – Milena; Leão – marrom
– Mônica Victorino;  Arara  – vermelho – Mônica Vaz;  Tigre – laranja – Viviane Moraes;
Veado – amarelo - Vivian Borges; Peixe – verde claro – Patrícia Lourenço e Cobra – verde
escuro - Cláudia Antônia).
Nome da fantasia: “Festa no Céu”.
O que representou: “Há muitos e muitos anos, no tempo em que os bichos falavam, teve um
dia que correu uma notícia. Heveria no céu uma fabulosa festa, onde apenas poderiam
comparecer os animais alados. Mas algo estava errado! O comentário geral, eles viviam aqui
na terra, sem  nada para se distraírem, e quando resolvem fazer uma festa, não é para todo
mundo? Bem, alguma coisa teria que ser feita. Então todas as aves reuniram-se, foi aí que o
nobre Beija-Flor posicionou-se à frente de todos e disse: - De que valerá esta imensa festa, se
nela não podemos desfrutar da valiosa presença de todos os nossos amigos? Eu proponho que o
evento seja realizado na Marquês de Sapucaí, Rio de Janeiro, Brasil. Assim, todos os nossos
amigos, sejam eles aéreos, terrestres ou aquáticos  poderão fazer parte. Foi assim, saindo
diretamente das páginas dos livros, que saltaram dos contos infantis, ultrapassaram a barreira
dos sonhos e caíram aqui, em nossa Avenida, mas antes deram uma passada pelo mágico
mundo do Carnaval, onde cada um escolheu a sua cor e emplumaram-se para fazerem juntos,
parte não só de uma simples festa, mas da maior festa do mundo. A nossa! E quem quiser... que
conte outra...”
Coreógrafo(s): Ghislaine Cavalcante.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 10,0 – 10,0

UNIDOS DE VILA ISABEL
ENREDO: “Não deixe o samba morrer”.
CARNAVALESCO(S): Jorge Marcos Freitas.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “Anunciantes da folia”.
O que representou: “A folia vai começar”.
Coreógrafo(s): Gabriel Cortes.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 10,0 – 10,0

FONTE: Anexo do Livro "Comissão de Frente: Alegria e Beleza pedem passagem" de Júlio César Farias

Nenhum comentário:

Postar um comentário