Aqui elas dão show!

Loading...

domingo, 27 de novembro de 2011

Comissões de frente 2004

No ano de enredos reeditados, a campeã foi a Beija-Flor, com o enredo  Manôa Manaus, Amazônia Terra Santa... Que Alimenta o Corpo, Equilibra a Alma e Transmite a
Paz.

SÃO CLEMENTE
ENREDO: “Boi voador sobre o Recife – o cordel da galhofa nacional”.
CARNAVALESCO(S): Milton Cunha.
Componentes: 15 masculinos (bailarinos do Corpo do Teatro Municipal de Niterói).
Nome da fantasia: “Do Além-mar ao mar de lama: gostoso é pecar”.
O que representou:  “Naus enlouquecidas (que são cobras fumando) trazem os nobres da
Corte de Orange de além-mar, a Holanda, ao mar de lama, o Brasil. Os ‘metidos’ da
Companhia das Índias Ocidentais, se achando o máximo, atravessam o Oceano em busca do
Paraíso Fiscal. Mal sabiam eles que naquelas terras distantes, encontrariam uma gente
seminua e morena, alegre e que adorava dançar na boquinha da garrafa e praticar saliências.
Nossa Comissão de frente (...) representa o encontro e o embate entre estes estereótipos:
Branquelos orgulhosos e Morenos tropicais”.
Coreógrafo(s): Roberto Lima.
Pontuação: 9,8 – 9,8 – 9,8 – 8,8

CAPRICHOSOS DE PILARES
ENREDO: “Xuxa e seu reino encantado no Carnaval da imaginação”.
CARNAVALESCO(S): Cahe Rodrigues.
Componentes: 04 masculinos e 11 femininos.
Nome da fantasia: “A mais pura das criaturas do mundo”.
O que representou: “Maria da Graça Xuxa Meneghel nasceu predestinada a reinar sobre as
criaturas mais puras e existentes na face da terra, por isso esses seres de alma pura convidam a
todos para que possamos entrar neste mundo da imaginação onde existe uma Rainha que
conquistou nossos corações”. “11 bailarinas mirins evoluíram com graça, acompanhadas por
quatro rapazes que representavam os magos”.
Coreógrafo(s): Cláudia Ribeiro.
Pontuação: 9,8 – 9,4 – 9,2 – 9,0

UNIDOS DA TIJUCA
ENREDO: “O sonho da criação e a criação do sonho: a arte da ciência no tempo do
impossível”.
CARNAVALESCO(S): Paulo Barros.
Componentes: 13 masculinos.
Nome da fantasia: “A Ciência move o Homem ou o Homem move a Ciência?”
O que representou: “A Comissão de Frente traz a primeira pergunta de muitas que a Unidos
da Tijuca quer provocar com seu desfile (...). Na cabeça, um grande cérebro é o lugar do
conhecimento, dos sonhos, de todos os sentidos que criam as relações entre o corpo, mente e
mundo, entre emoção e razão, entre desejo e descoberta. A fantasia é uma representação
‘carnavalizada’ do sonho a da invenção. O corpo movimenta peças e engrenagens que giram
em torno dele”.
Coreógrafo(s): Nino Giovanetti.
Pontuação: 10 – 10 – 9,9 – 9,8

ACADÊMICOS DO SALGUEIRO
ENREDO: “A cana que aqui se planta tudo dá... até energia! Álcool, o combustível do
futuro”.
CARNAVALESCO(S): Renato Lage e Márcia Lávia.
Componentes:  14 masculinos e 01 feminino (Daniela Ecudero, Alex  Rangel, Alexandre
Ferreira, Anderson Aguiar, Bráulio de Araújo, Carlos Adair, Jamerson dos Santos, Jorge
Fernandes Jr., Jorge Luis de Souza, Luis Roberto Mendes, Marcelo Ferreira, Márcio Vieira,
Marco Aurélio de Souza, Sérgio Dias e Jofre Martins).
Nome da fantasia: “Guardiões guerreiros”.
O que representou:  “Para falar do álcool combustível, a Comissão de Frente do Salgueiro
mergulha na rica cultura para explorar todo o conteúdo místico, religioso e social desta
civilização que é o berço da cana-de-açúcar. Representada por diferentes grupos sociais da
Índia, compostos por: 10 guardiões ‘guerreiros’ que representam a casta popular, quatro
marajás e um sacerdote representando respectivamente, a casta do poder e o líder espiritual.
Suas indumentárias e adereços alternam diversas possibilidades para ilustrar cenas cotidianas
desta cultura milenar inalterada há séculos. Fundem-se então valores sociais, tradições e
culturas dessas duas civilizações que vivem dos frutos da Terra e que com vocação agrícola e
espiritual transformaram alquimicamente a cana-de-açúcar em álcool combustível, criando
assim um elo entre o passado de tradições e o futuro tecnológico que convivem até hoje.
Finalizando nossa lúdica viagem pelo universo mítico e religiosos sobre a cultura da cana-deaçúcar através da Índia. A Comissão de Frente saúda a todos com a figura da ‘Deusa da
Fertilidade’ sobre um grande elefante, imagens de adoração comuns no cotidiano hindu, para
que a fé na bem-aventurança da Terra perpetue entre nós”.
Coreógrafo(s): Marcelo Misailidis.
Pontuação: 10 – 10 – 10 – 10

ACADÊMICOS DO GRANDE RIO
ENREDO: “Vamos vestir a camisinha, meu amor!”
CARNAVALESCO(S): Joãosinho Trinta.
Componentes: 11 masculinos e 05 femininos.
Nome da fantasia: “O Jardim das Delícias”.
O que representou:  “A inspiração para a concepção da Comissão de Frente chegou ao
premiadíssimo coreógrafo RENATO VIEIRA através da pintura de Hyrenimus Bosh
conhecida como ‘O Jardim das Delícias’. Pleno de formas, cores e símbolos a obra do famoso
pintor flamengo beira o surrealismo abrindo todos os portais para o imaginário. Guiado pelo
samba-enredo que começa dizendo: ‘A luz do sol brilhou se separou da lua...’ RENATO
VIEIRA desenhou com corpos belíssimos de homens e mulheres, usando variadas técnicas,
vestidos com sugestivos e abstratos figurinos, o instante do despertar da vida, provocado pelo
eco da Voz do Eterno que dizia: ‘CRESCEI E MULTIPLICAI’”.
Coreógrafo(s): Renato Vieira.
Pontuação: 10 – 9,7 – 9,7 – 9,5

 ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA 
ENREDO: “Mangueira redescobre a Estrada Real... E deste eldorado faz seu Carnaval”.
CARNAVALESCO(S): Max Lopes.
Componentes: 09 masculinos e 06 femininos.
Nome da fantasia: “Assim se fez Minas Gerais...”
O que representou: Personagens do estado de Minas Gerais.
Coreógrafo(s): Carlinhos de Jesus.
Pontuação: 10 – 10 – 10 – 10

PORTELA 
ENREDO: “Lendas e mistérios da Amazônia” – Reedição.
CARNAVALESCO(S): Jorge Freitas.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “Os guardiões da Lagoa Sagrada”.
O que representou: “Os guardiões dos tesouros do Dragão da Lagoa”.
Coreógrafo(s): Marisa Estrela.
Pontuação: 10 – 9,8 – 9,7 – 9,6


TRADIÇÃO 
ENREDO: “Contos de Areia – Paulo da Portela, Natal e Clara Nunes” – Reedição .
CARNAVALESCO(S): Orlando Júnior.
Componentes: 02 masculinos e 13 femininos (15 ginastas).
Nome da fantasia: “Ordem da Águia”.
O que representou: (?)
Coreógrafo(s): Gladis Barão e Célia.
Pontuação: 9,8 – 9,6 – 9,6 – 9,6

UNIDOS DO PORTO DA PEDRA
ENREDO: “Sou tigre, sou Porto, da pedra à Internet. Mensageiro da História da vida do levae-traz”.
CARNAVALESCO(S): Alexandre Louzada.
Componentes: 09 masculinos e 05 femininos.
Nome da fantasia: “Carteiro e cães”.
O que representou: “A Comissão de Frente é uma representação teatral da chegada de um
carteiro (Jaime Arôxa) a uma residência na tentativa de entregar a correspondência à dona da
casa. De repente, o carteiro é surpreendido por uma matilha de doze cães que o perseguem
durante todo o desfile. A dona de casa será representada por um componente masculino
travestido de mulher. O tripé representa a casa da madame que o carteiro entregará a carta”.
Coreógrafo(s): Jaime Arôxa.
Pontuação: 10 – 9,8 – 9,6 – 9,3

IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE 
ENREDO: “Breazail”.
CARNAVALESCO(S): Rosa Magalhães.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: Bruxas.
O que representou: Vestida de bruxa, a comissão “mais uma vez pede passagem, saúda o
público e evolui com a mágica do vermelho”.
Coreógrafo(s): Fabio de Mello.
Pontuação: 10 – 10 – 10 – 9,9

IMPÉRIO SERRANO 
ENREDO: “Aquarela brasileira” – Reedição.
CARNAVALESCO(S): Ilvamar Magalhães.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “Divina aquarela”.
O que representou: “Uma legião de anjos desce à Terra a mando do Criador para pintar a
primeira aquarela deste vasto território e em tonalidades fascinantes, que contrastam os verdes 103
das matas, os verdes dos mares, os tons róseos das flores e os amarelados dos frutos, pincelam
e por fim finalizam essa obra. E assim a natureza brilha em suas formas, cores e fascínio neste
torrão grandioso que se chama Brasil”.
Coreógrafo(s): Jussara Pádua.
Pontuação: 9,9 – 9,7 – 9,7 – 9,6

BEIJA-FLOR DE NILÓPOLIS
ENREDO: “Manôa – Manaus – Amazônia Terra Santa – Alimenta o corpo, equilibra a alma e
transmite a paz”.
CARNAVALESCO(S): Comissão de Carnaval (Laíla, Cid Carvalho, Shangai, Fran-Sérgio e
Ubiratan Silva).
Componentes:  01 masculino e 14 femininos (Alessandra Oliveira, Carla Martins, Claudia
Antonia Radusewsky, Érika Serrão da Costa, Flávia Caroline Leal, Gisele Souza, Julia
Oliveira, Lívia Rodrigues Cezário, Mônica Victorino, Simone Azevedo, Valeria Portela,
Vivian Santos, Yoanna Mihalopoulos e Vicente Ros).
Nome da fantasia: “Essência amazônica – raízes, misticismo e proteção”.
O que representou: “A Amazônia, até então vista como uma colossal e impenetrável muralha
verde, agora torna-se vulnerável à vontade humana. A ganância e a incúria, fazem com que as
audazes  guerreiras douradas – a tribo mística das Amazonas – sejam tomadas pelos
espíritos da flora e fauna em um duelo pela continuação da vida. Uma batalha onde uma
aliança de forças com as energias sobrenaturais que ali existem acaba por criar um confronto
poderoso. A ambição e a preservação, frente a frente, equivalem suas forças. Sobre o solo
sagrado da divina Deusa Amazônia  - Guardiã dos Segredos da Vida, dançam em sagrados
rituais e evocam a suprema divindade indígena: Tupã – O rei trovão, a esperança que resta de
salvaguardar o maior santuário ecológico do mundo”.
Coreógrafo(s): Ghislaine Cavalcanti.
Pontuação: 10 – 10 – 10 – 9,9

UNIDOS DO VIRADOURO 
ENREDO: “Pediu para Pará parou! Com a Viradouro eu  vou... pro Círio de Nazaré” –
Reedição.
CARNAVALESCO(S): Mauro Quintaes.
Componentes:  10 masculinos e 05 femininos (Jackson Antunes, Kássia Kiss, Dira Paes,
Rodrigo, Alex, Vadzim, Marcelo, Jefferson, Ana Paula, Gidu, Edio, Maria Helena,
Cláudio, Mariana e Matheus).
Nome da fantasia: “Abertura”.
O que representou: “Que maravilha, a procissão! Começa com extensa romaria o desfile
da Unidos do Viradouro, com seus fiéis entoando o hino de celebração à maior festa
religiosa do Brasil. A escola pede passagem com um  auto dramatizado em forma de
procissão, trazendo vários dos seus elementos: a corda, as promessas e vários personagens
do cortejo. Uma síntese do enredo recriada logo na  abertura do desfile da escola.” e “A
Viradouro saúda e pede passagem convidando todos a conhecer o principal personagem do
Círio: os romeiros, cuja fé alimenta a alma dessas  pessoas simples que erguem aos céus
louvores à Padroeira da Amazônia. Todos unidos pela corda, o sagrado cordão umbilical
que liga o povo à sua Santa, mãe de tantos corações devotos. Histórias de vida que se
encontram na indescritível peregrinação que preenche as ruas de Belém do Pará no mês de
outubro, quando sonhos são materializados através de ex-votos. Nove entre dez romeiros
pedem à Virgem um lugar para abrigar sua família. A casa torna-se a certeza de um eterno 104
retorno, um abrigo seguro para onde convergem os anseios de um povo fiel à sua crença. É
o poder da fé movendo montanhas e ajudando a realizar o sonho de cada um”.
Coreógrafo(s): Débora Colker e Ulysses Cruz.
Pontuação: 10 – 10 – 10 – 9,9

MOCIDADE INDEPENDENTE DE PADRE MIGUEL
ENREDO: “Não corra, não mate, não morra, pegue carona com a Mocidade! Educação no
trânsito”.
CARNAVALESCO(S): Chico Spinosa.
Componentes: 14 masculinos e 01 feminino.
Nome da fantasia: “Bufões arlequinais”.
O que representou: “Os Bufões são artistas que integravam as companhias da Comédia
Dell’Arte levando em sua bagagem seu vasto repertório. A cada nova companhia sua arte
precisava ser adaptada. No Carnaval de 2004 os Bufões abrem-alas para a Mocidade e
levam para a Marquês de Sapucaí um repertório educativo. Vestidos de arlequins, em seus
trajes de losângulos retalhados em verde e branco que nos remetem aos carnavais do
passado. Lirismo de um sonho onde a magia de Momo invade o coração apaixonado dos
sambistas. Num cortejo arlequinal, os Bufões de Padre Miguel derramam na Avenida a
razão do desfile da verde e branco. A educação vai começar e o Carnaval com sua festa
contagia a estes personagens que hoje fazem a festa no Sambódromo.” “Um misto de carro,
bicicleta e geringonça foi a peça mais vistosa da comissão de frente da mocidade”.
Coreógrafo(s): Paulo Mantuano.
Pontuação: 10 – 10 – 9,9 – 9,2

FONTE: Livro "Comissão de Frente: Alegria e Beleza pedem passagem" de Júlio César Farias

Nenhum comentário:

Postar um comentário