Aqui elas dão show!

Loading...

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

comissões de frente 1992

Neste ano, a campeã foi a Estácio de Sá, com o enredo Paulicéia Desvairada – 70 Anos
de Modernismo.


ACADÊMICOS DA SANTA CRUZ
ENREDO: “De quatro em quatro chego lá”.
CARNAVALESCO(S): Albecy Pereira.
Componentes: 07 femininos e 07 masculinos.
Nome da fantasia: “4 Seres Celestes”.
O que representou: “O Homem da pré-história só convivia com ‘O Sol’ e ‘O Dia’, ‘A Noite’
e ‘As Estrelas’. O que marcava seus dias eram tão somente o ‘claro do dia’ e a ‘escuridão da
noite’. Dentro da simbologia (Dicionário dos Símbolos) o homem da pré-história não tinha
noção de ‘tempo e espaço’. Cabe ressaltar, entretanto, que é o primeiro momento, ou seja,
durante toda a primeira estrofe do samba-enredo, que a Comissão de Frente cumpre suas
primordiais funções de apresentar a escola, pedir passagem para a agremiação e saudar o
público presente e o corpo de jurados e autoridades”.
Coreógrafo(s): Jussara Pádua.
Pontuação: 8,0 – 7,5 – 7,5

LEÃO DE NOVA IGUAÇU
ENREDO: “O Leão na selva de ilusões de Janete Clair”.
CARNAVALESCO(S): Fábio Borges, Adalmir Braga e Paulo Sotello.
Componentes: 14 femininos.
Nome da fantasia: “Clair de Lune”.
O que representou:  “Alusão à música de CLAUDE DEBUSSY, da qual JANETE  CALIR
tirou seu pseudônimo (JANETE CLAIR) e, em sendo bailarinas, referência à personagem
KARINA BRANDÃO, da novela ‘PAI  HERÓI’.” E “Clair de Lune – clarão da lua – é o tema
(Apresentação e Indumentária) de nossa Comissão de  Frente, que propicia o perfeito
acasalamento da cultura erudita com a popular, onde, através do ritmo do samba,
desenvolvemos movimentos coreográficos inspirados na dança clássica e no romantismo que o
clarão da lua nos envolve. Nossa Comissão de Frente (...)mostrando coreograficamente, de
maneira ‘gentil, graciosa e comunicativa’, as quatro fases da lua, nos seguintes momentos:
Momento 1: Cumprimento da função precípua da Comissão de Frente, através da reverência.
‘Brilhou
Sob o clarão da lua
Ao som de um cantar
Oh! Musa inspiradora...’
Momento 2: A Lua Nova
‘...Oh! Divina flor mulher,
No universo se sonho e fantasia
Nasceu o mundo de Janete Clair’
Momento 3: A Lua Crescente
‘...Hoje és o astro da folia
Nesse palco de desejos e emoções.
Quero reviver seu dia-a-dia
Na selva de pedras de ilusões...’
Momento 4: A Lua Cheia, também nova, referência ao público, cumprindo, mais uma vez, sua
precípua função.
‘...Amor, amor, amor,
Só você é quem constrói.
A razão da minha vida
É a paixão, meu pai herói...’
Momento 5: A Lua Minguante
‘...Eu prometo
Sua arte vai continuar
E na selva de ilusões
Uma estrela vai brilhar’”.
Coreógrafo(s): Jussara Pádua.
Pontuação: 8,5 – 8,5 – 8,0

ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA
ENREDO: “Se todos fossem iguais a você”.
CARNAVALESCO(S): Ilvamar Magalhães.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “O Universo Musical de Tom Jobim”.
O que representou:  “Mangueira optou por uma Comissão de Frente fantasiada de modo
adequado ao Enredo – que não é biográfico, mas aborda a obra musical do compositor Antonio
Carlos Jobim”.
Coreógrafo(s): Marília Barbosa (responsável).
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 9,0

IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE
ENREDO: “Não existe pecado abaixo do Equador”.
CARNAVALESCO(S): Rosa Magalhães.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “Navegantes”.
O que representou: “...representa os navegantes da época, e a coreografia apresenta a Escola e
é feita também em cima do samba-enredo dando as suas formações para mostrar o enredo da
Escola”.
Coreógrafo(s): Fabio de Mello.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 10,0

CAPRICHOSOS DE PILARES
ENREDO: “Brasil feito à mão – do barro ao Carnaval”.
CARNAVALESCO(S): Alexandre Louzada.
Componentes: 13 masculinos.
Nome da fantasia: “Mãos da miscigenação”.
O que representou: “A comissão de frente sintetiza através de sua fantasia todo nosso enredo,
vem representando por meio de cores rústicas o nosso chão. A coreografia foi elaborada de
forma a transmitir uma mensagem contida no enredo,  bem como a força e a alegria que são
características de nossa Escola. A composição desta comissão também faz alusão a 45
miscigenação de nossa raça (Etnia), ficando latente que diversas mãos fazem esse nosso
BRASIL FEITO À MÃO”.
Coreógrafo(s): Machine.
Pontuação: 9,5 – 9,0 – 8,5

ACADÊMICOS DO SALGUEIRO
ENREDO: “O negro que virou ouro nas terras do Salgueiro”.
CARNAVALESCO(S): Mario Borriello.
Componentes: 15 masculinos (Edson Dantas, Evaldo Faria, Jorge Emyglio da Silva, José
Magalhães, Marcus Aurélio Ferreira, Mauro Angelim Maurício, Renato Santiago, José Antonio
Barbosa, Edimar Ubirajara da Silva, Jorge Audir F.  Cruz, Luiz Cláudio V. Fernandes, Luiz
Silveira de França, Ricardo Cezar de Souza, Álvaro  Luiz de Jesus Peniche e Jorge Luiz
Pitanga).
Nome da fantasia: “Socadores de café”.
O que representou:  “Os participantes dessa comissão vêm trajando uma criação alegórica,
que expressa a origem africana do café e o ritual de socar as sementes, apresentando a Escola
com vigor e magia”.
Coreógrafo(s): Suzana Braga.
Pontuação: 9,5 – 9,0 – 9,0


UNIDOS DO VIRADOURO
ENREDO: “...E a magia da sorte chegou!”
CARNAVALESCO(S): Max Lopes e Mauro Quintaes.
Componentes: 12 masculinos.
Nome da fantasia: “Ciganos bíblicos”.
O que representou: “Representará os primeiros ciganos da era bíblica ou cristã. Serão os Reis
Magos (Astrólogos). Vestirão roupagens em cores quentes, decorrentes do vermelho, fúksia,
rosa, laranja e ouro.” e “Três grupos de pessoas (homens) nos mostrarão, em perfeita sincronia
bíblica e samba, o que foram esses Reis Magos, que abriram os conhecimentos astrológicos”.
Coreógrafo(s): Silvenir.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 9,0

BEIJA-FLOR DE NILÓPOLIS
ENREDO: “Há um ponto de luz na imensidão”.
CARNAVALESCO(S): Joãosinho Trinta.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: (?)
O que representou: “o início da transmissão de TV”. Vestiam fantasia com brilho prateado e
com muita pluma branca no esplendor e gruas com cabos-man saíam do carro Abre-Alas para
filmar a evolução da comissão de frente, que era exibida nas diversas televisões da alegoria.
Coreógrafo(s): Joãosinho Trinta.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 9,0

TRADIÇÃO 
ENREDO: “O espetáculo maior... As flores”. 46
CARNAVALESCO(S): Jorge Luiz Vilela.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “Metamorfose”.
O que representou: “Representa a transformação das plantas aquáticas (as algas) em plantas
terrestres (as samambaias). A fecundação dos animais e surgimento das flores. Doces flores,
que enfeitaram a terra, com suas estruturas coloridas. OBS.: (...) Não irá apresentar uma
coreografia tradicional, mas sim de acordo com o enredo e seus trajes”.
Coreógrafo(s): Jorge Paes Leme.
Pontuação: 8,5 – 8,5 – 7,0

UNIDOS DE VILA ISABEL
ENREDO: “A Vila vê o ovo... E põe às claras”.
CARNAVALESCO(S): Gil Ricon.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “Os continentes”.
O que representou: “Os continentes”.
Coreógrafo(s): Professor Edejô.
Pontuação: 9,5 – 9,5 – 9,0

ESTÁCIO DE SÁ
ENREDO: “Paulicéia desvairada”.
CARNAVALESCO(S): Comissão de carnaval (Mário Monteiro, Ricardo Teixeira e Fábio
Gomes).
Componentes: 05 femininos e 10 masculinos (artistas da Escola Nacional de Circo).
Nome da fantasia: “Pierrôs e Colombinas do Modernismo”.
O que representou: “‘São Paulo! Comoção de minha vida
Os meus amores são flores feitas de original!...
Arlequinal!... Trajes de losangos... cinza e ouro...
Luz e bruma... Forno de inverno morno’
Este fragmento do poema de abertura do livro ‘PAULICÉIA DESVAIRADA’ de
MARIO DE ANDRADE, serviu de inspiração para criar as fantasias da COMISSÃO DE
FRENTE. Como a nossa COMISSÃO, a leitura do poema também abriu a SEMANA DE
ARTE MODERNA, na noite de 13 de fevereiro de 1992, no TEATRO MUNICIPAL DE SÃO
PAULO.”  “...vieram cinco pierrôs, cinco colombinas e cinco arlequins, todos desfilando em
pernas de pau”.
Coreógrafo(s): Geraldo Pedrosa de Miranda (Geraldinho da Intrépida Troupe).
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 9,0

UNIDOS DA TIJUCA
ENREDO: “Guanabaram – o seio do mar”.
CARNAVALESCO(S): Oswaldo Jardim.
Componentes: 12 masculinos.
Nome da fantasia: “Caramujos”.
O que representou: “12 caramujos, que vão nos introduzir por essa viagem no tempo pelos
caminhos de Guanabaram. A escolha destes caramujos  deve-se ao fato destes serem um dos
mais antigos do mar. Portanto, os mais apropriados para nos acompanhar”. 47
Coreógrafo(s): Jerônimo.
Pontuação: 10,0 – 9,0 – 9,0

MOCIDADE INDEPENDENTE DE PADRE MIGUEL
ENREDO: “Sonhar não custa nada! Ou quase nada...”
CARNAVALESCO(S): Renato Lage e Lílian Rabelo.
Componentes: 15 masculinos.
Nome da fantasia: “Os guardiões do sonho”.
O que representou: “Ao desfilar nossas almas serão guardadas pelos anjos da noite, que nos
permitirão viajar ao fantástico mundo dos sonhos estrelar, com a segurança de poder voltar...”
“Posso adiantar que a fantasia é bem grande. Todos temos anjos da guarda e a comissão será o
anjo da guarda da Mocidade. (...) Na coreografia representaremos três ações: sonhando,
guerreando e sambando (Douglas da Lapa – responsável pela comissão”.
Coreógrafo(s): Geronimo.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 9,5

UNIÃO DA ILHA DO GOVERNADOR 
ENREDO: “Sou mais minha Ilha”.
CARNAVALESCO(S): Luiz Fernando Reis.
Componentes: 13 masculinos (Todos os integrantes (...) são bailarinos do Teatro Municipal do
Rio de Janeiro sendo Roberto Lima seu 1º bailarino).
Nome da fantasia: “Teatro Kabuki”.
O que representou: “E não é que insulano gostou mesmo do Japão, trouxe-nos 13 atores do
teatro Kabuki para a Sapucaí e pior, ainda tenta ensinar-lhes nosso samba. Conseguirá?” e “A
arte milenar me fascinou e certamente o teatro Kabuki nos fascinará, seja na elegância de
gestos e trajes, seja na tradição dramática japonesa, e quem diria, até alguns passos de samba
serão ensaiados, também pudera, Insulano de Tal os trouxe da Ilha do Sol e tentará ensinar-lhes
na avenida nosso tradicional sambar”.
Coreógrafo(s): Roberto Lima.
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 9,0


PORTELA
ENREDO: “Todo azul que o azul tem”.
CARNAVALESCO(S): Silvio Cunha.
Componentes: 13 masculinos (Bretas, Monarco, Ari do Cavaco, Wilson Pereira, Casemiro,
Carioca, Jorge do Violão, Marcos, Edir, Zeca Pagodinho, Galo, Lorival Reis e Jair do
Cavaquinho).
Nome da fantasia: Tradicional.
O que representou: “De fraque e cartola em sua forma tradicional, os integrantes são da Ala
dos compositores e da Velha Guarda e mantêm a tradição da Escola”.
Coreógrafo(s): Bretas (responsável).
Pontuação: 10,0 – 10,0 – 10,0

FONTE: Livro "Comissão de Frente: Alegria e Beleza pedem passagem" de Júlio César Farias

Nenhum comentário:

Postar um comentário