Aqui elas dão show!

Loading...

sexta-feira, 13 de abril de 2012

ARTIGO - Qual a melhor comissão de frente?

Em  2011, o jornal O Globo realizou uma enquete para escolher qual a melhor comissão de frente de todos os tempos. Veja o resultado:

Por Marcelo de Mello

Coreografias bem executadas são ótimas, fantasias luxuosas enchem os olhos e efeitos especiais podem decidir um título. Mas o carisma de velhos sambistas é irresistível. Na enquete promovida pelo blog, a comissão de frente da Mangueira de 1999 - com componentes, de máscara, representando bambas da antiga - foi a eleita a melhor em 20 anos.

Desde o início da votação, em 20 de janeiro, o grupo coreografado por Carlinhos de Jesus, hoje na Beija-Flor, liderou a enquete, vencendo com 28,84%. Em segundo lugar, com 19,31%, ficou a da Imperatriz de 1994, assinada por Fábio de Mello, que abria e fechava leques em movimentos perfeitamente sincronizados. Representava os dançarinos da corte no enredo campeão "Catarina de Médicis na corte dos tupinambôs e tabajères", de Rosa Magalhães.

Escolhi dez candidatas para a votação, conjugando, na medida do possível, meu gosto com indicações feitas por leitores no blog. A da Unidos da Tijuca de 2010 é hors-concours.

UNIDOS DA TIJUCA 2010 - HORS-CONCOURS


Inspirada num programa de TV, a troca de roupas da comissão de frente da Unidos da Tijuca intrigou o público na Passarela do Samba. Como eles conseguiam fazer aquilo tão rapidamente? "É segredo", não por acaso o título do enredo campeão de Paulo Barros. No momento mais impressionante, papel picado prateado caía sobre as componentes, formando um novo vestido. É um típico caso em que palavras não dão conta da explicação. Portanto, clique aí em cima, à direita, para lembrar.


1° MANGUEIRA 1999: 28,84%
As máscaras de bambas imortais, assinadas por Vavá Torres, emocionaram o público como se eles tivessem ressuscitado para sair na Estação Primeira, com o enredo "O século do samba", desenvolvido por Alexandre Louzada. A coreografia de Carlinhos de Jesus lembrava o jeito peculiar de cada um. O blogueiro estava na Sapucaí e viu muita gente chorando.

2° IMPERATRIZ 1994: 19,31%
"Os dançarinos da Corte" foi a fantasia da comissão de frente da Imperatriz em 1994, quando a escola venceu com "Catarina de Médicis na corte dos tupinambôs e tabajères", de Rosa Magalhães. Lembrava a festa para os reis de França em Rouen, em 1550, com a participação de índios brasileiros. O destaque da coreografia de Fábio de Mello foram os leques.

3° MOCIDADE 1991: 13,98%
A comissão de frente com escafandros evoluiu em passos lentos, como se estivesse andando no fundo do mar, já que o enredo da Mocidade, campeã em 1991, foi "Chuê, chuá, as àguas vão rolar", de Renato Lage e Lílian Rabello. A coreografia foi moderna para aquela época, mas, diferentemente das atuais, evitava movimentos bruscos e não incluía alegorias.

4° BEIJA-FLOR 2001: 8,89%
O ritual da pantera negra foi encenado pela Beija-Flor em "A saga de Agotime - Maria Mineira Naê", rainha do Daomé vendida como escrava que retoma sua religião no Brasil. Tudo a ver com um enredo sobre a luta pela liberdade, já que o animal é cultuado por africanos por não se deixar aprisionar. Ghislaine Cavalcanti assinou a comissão de frente.


5° SALGUEIRO 2005: 6,86%

A presença do fogo em antigos rituais religiosos, na Revolução Industrial e no fogão nosso de cada dia compuseram o enredo de Renato Lage e Márcia Lávia no Salgueiro em 2005. Para abrir o desfile, nada melhor do que uma comissão de frente, assinada por Marcelo Misailidis. mostrando homens pré-históricos descobrindo... o fogo. Elementar, no bom sentido!


6° MANGUEIRA 1998: 6,48%

Quando todos achavam que Fábio de Mello, da Imperatriz, era insuperável, nasceu uma nova estrela em comissões de frente. No enredo sobre Chico Buarque, desenvolvido por Alexandre Louzada, Carlinhos de Jesus criou para a Mangueira uma coreografia inspirada na "Ópera do malandro". O terno branco e a performance teatral uniram o clássico e o moderno.


7° IMPERATRIZ 1993: 4,45%
De Rosa Magalhães, o enredo "Marquês que é marquês do saçarico é freguês", sobre o Marquês de Sapucaí, professor de Dom Pedro II, falava da folia nos tempos do Império. O coreógrafo Fábio de Mello entrou no clima. A comissão de frente trazia máscaras, capas e plumas e fazia galanteios inspirados no carnaval de Veneza para seduzir o público no estilo Casanova.

8° UNIDOS DA TIJUCA 2002: 4,19%
Montado e desmontado várias vezes na Marquês de Sapucaí, um barco de papel com "Os lusíadas" impresso resumiu a ópera do enredo, de Milton Cunha, sobre o nosso idioma: a língua portuguesa chegou aos quatro cantos do mundo pelo mar, com as Grandes Navegações. Raras vezes uma comissão de frente (coreografia de Marcelo Misailidis) teve tanto poder de síntese.


9° IMPERATRIZ 1997: 3,81%
O teclado de piano estampado na fantasia tinha tudo a ver com o enredo "Eu sou da lira, não posso negar", de Rosa Magalhães, uma homenagem à compositora Chiquinha Gonzaga. A coreografia, novamente de Fábio de Mello, dessa vez foi mais irreverente, inspirada em passos de dança da época da autora de "Ó abre alas", como o corta-jaca e o maxixe.


10° SALGUEIRO 2003: 3,18%
Para festejar os 50 anos do Salgueiro, Marcelo Misailidis criou uma comissão de frente de roupa tradicional: cartola, sapato branco e bengala. Mas a coreografia nada tinha de ingênua, formando o nome e a bandeira da escola. O estilo estava afinado com as alegorias e fantasias, de Renato Lage e Márcia Lávia, lembrando inesquecíveis desfiles da vermelho-e-branco.


Mas nós achamos que faltaram algumas comissões de frente nesta pesquisa...
...Sendo assim, vamos fazer a nossa enquete com algumas comissões que não podiam ficar de fora.

Mande a sua sugestão e vamos incluí-la !

Um comentário:

  1. Faltou claro UNIÃO DA ILHA DO GOVERNADOR, sua comissão de frente com estilo e elegância em 2012.

    ResponderExcluir