Aqui elas dão show!

Loading...

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Justificativas 2012 - São Clemente


Em 2012, teve "bububu no bobobó" na Marquês de Sapucaí... Uma das agradáveis surpresas dos desfiles deste ano foi a apresentação alegre e descontraída da São Clemente. Considerado um dos melhores desfiles de sua história, a escola musicou a avenida com “Uma Aventura Musical na Sapucaí", uma homenagem aos grandes musicais. E no comando da comissão de frente "Os Saltimbancos", a escola apostou na estreante Claudia Motta, primeira bailarina do Municipal e irmã da premiada coreógrafa da Unidos da Tijuca, Priscila Mota.


SRZD CARNAVAL - "Comissão de frente virá com a cara da São Clemente", diz Claudia Mota
Por Patrícia Raposo

A nova coreógrafa da São Clemente, Claudia Mota, que é formada pela Escola Estadual de Danças Maria Olenewa, e teve passagens pela Ópera de Zurique, San Francisco Ballet e Le Jeune Ballet de France, é também Primeira Bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Claudia conversou com o SRZD-Carnaval e contou um pouco das idéias para a comissão de frente da escola, no Carnaval de 2012. A agremiação da Zona Sul levará para a avenida o enredo "Uma aventura musical na Sapucaí", desenvolvido pelo carnavalesco Fábio Ricardo.
"O carnavalesco me deu uma idéia principal para a comissão de frente. Eu vou trabalhar, ensaiar, elaborar e desenvolver a coreografia com a minha concepção. Não levaremos necessariamente um musical para a Sapucaí, mas em primeiro lugar, a comissão entrará para emocionar o público", informou.

"O enredo da escola é maravilhoso. Tem muita ligação com a área que eu trabalho, e tenho até obrigação de ter conhecimento sobre o tema", completou.

A coreógrafa frizou que seu trabalho não será alvo de comparações.
"Não farei nada para concorrer ou desafiar a comissão de frente de nenhuma outra escola. A nossa comissão terá a cara e identidade da São clemente", garantiu.

"Toda a escola está empenhada, estão todos com o mesmo pensamento e com a mesma bandeira. Nossa prioridade é que o público enxergue que chegamos no Grupo Especial para ficar", afirmou.

Claudia Mota comentou também, o fato de a preta e amarela ser a primeira agremiação a entrar na Marquês de Sapucaí, dia 20 de fevereiro, segunda-feira de Carnaval.
"Acho que esta questão de ordem de desfile não tem muito a ver. O Salgueiro, por exemplo, em 2009 foi a segunda escola a desfilar, e levou o título de campeão do Grupo Especial", lembrou.

"Não acho que isto seja uma regra. Qualquer escola que levantar o público com seu desfile, será candidata a voltar nas campeães e a brigar pelo título", completou.

Ela concluiu.
"Minha expectativa para o Carnaval de 2012 é a melhor possível. Este trabalho será um desafio pessoal e um desafio para a São Clemente", disse.

O QUE REPRESENTOU: 
Evocam-se memórias refazendo a História... Abre-se a cortina amarelo-negra e num bailado coreografado a comissão de frente da São Clemente apresenta sua superprodução: chegam em caravanas, os saltimbancos. O espetáculo destes artistas populares dá boas vindas ao desfile do ‘Teatro Musical Brasileiro’. Numa abertura mágica e reveladora, os saltimbancos brincam de forma irreverente e debochada: cruzam os limites do tempo entre o passado e o presente, saltam, encenam, transformam-se em estátuas humanas, personificam os espíritos dos artistas de todos os tempos e lugares e através de suas energias apresentam a Escola e saúdam o público.

CONFIRA O QUE ACHARAM OS JURADOS:

Fabiana Valor - 9,7
Concepção/Indumentária - 5,0               Apresentação/Realização - 4,7
"A super podrução com uma abertura mágica e reveladora não aconteceu na comissão da São Clemente. Em vários momentos da coreografia foi criada muita expectativa por muito pouco. Ex: 'Horas' pegando 'algo' na mala, escondendo-o na roupa - criando um suspense - e, quando desvendado nada mais é do que uma máscara. A coreografia foi muito correta porém pouco ousada."

Marcus Nery M. Vabo - 9,7

Concepção/Indumentária - 4,9               Apresentação/Realização - 4,8
"coreografia/indumentária: (-0,1) Simplicidade excessiva no acabamento/decoração de sua alegoria principal, demonstrando assim, pouco apuro e zelo, com excessiva simplicidade também na indumentária.
apresentação/realização: (-0,1) O resultado final não foi impactante, não apresentando nenhuma criatividade que pudesse, repito, impactar positivamente o público. (-0,1) Coreografia com muita movimentação corporal, sem que houvesse nenhuma novidade coreográfica, face a repetição de movimentos."
Paulo César Morato - 9,6
Concepção/Indumentária - 4,6               Apresentação/Realização - 5,0
"Claudia Mota tenta nos contar sua concepção do enredo lançando mão da combinação entre dança, teatro e pantomima, mas esbarra na dificuldade da narrativa quando esta ñ consegue unir a codificação dos gestos com a perfeita execução do movimento. Como o sucesso das expressões pantomímicas dependem da sutileza e da força comedida nos gestos, a narratividade p/ o público ficou comprometida. Mas valeu pela tentativa e coragem da coreógrafa, ao assumir tamanhos riscos em sua 1ª assinatura no grupo especial. 
A alegoria merecia um melhor acabamento plástico."

Raphael David - 9,6
Concepção/Indumentária - 4,6               Apresentação/Realização - 5,0
"concepção/indumentária: pequenas falhas que reunidas e simultâneas prejudicaram a concepção e capacidade finais de impactar positivamente (-0,1). Faltou apuro e acabamento ao elemento cenográfico de apoio que não foi totalmente integrado à exibição do grupo (-0,1) As indumentárias não totalmente adequadas à dança (-0,1), estavam desabadas ou despencadas, o que foi enfatizado pela opção pela cor branca, que contrastando apontou imperfeições no ajuste e fixação ao corpo do componente de perucas, golas e outros elementos, produzindo um efeito final desfavorável quanto às formas e acabamentos (-0,1).


Confira como foi a apresentação:


CARNAVALESCO - Estreando com elogios na comissão da São Clemente, coreógrafa comemora
Por: Nathalia Marsa

 A coreógrafa da São Clemente, Claudia Motta fala da apresentação feita pela a comissão de frente, que pela primeira vez está sob a sua batuta e comemora o desfile.
- "Foi um desfile maravilhoso. Tudo que eu podia esperar foi cumprido. É emocionante saber que o trabalho foi bem recebido." - diz.

No seu primeiro ano como coreógrafa da escola de Botafogo - vinda do Grupo de Acesso, abriu a segunda noite dos desfiles do Grupo Especial -, ela credita que a experiência de seis desfiles como assistente de comissão de frente da Unidos da Tijuca e da Viradouro lhe ajudou na comissão de hoje.

Os integrantes da comissão vieram vestidos de saltimbancos fantasmas e reproduziram os personagens que ja passaram pela avenida.
- "Tentei traduzir a alma do artista para fora de forma sutil."

SRZD CARNAVAL A coreógrafa da comissão de frente da São Clemente, Cláudia Motta, chegou ao desfile muito emocionada com a apresentação. "Foi maravilhoso. Esse foi o meu maior público", diise Cláudia, que desejou boa sorte a sua irmã, Priscilla Motta, coreógrafa da Unidos da Tijuca e que também desfila neste segundo dia de desfiles do carnaval carioca.



Nenhum comentário:

Postar um comentário