Aqui elas dão show!

Loading...

domingo, 8 de abril de 2012

Justificativas 2012 - Imperatriz Leopoldinense

A Imperatriz Leopoldinense teve em 2011 uma das comissões de frente mais comentadas dos desfiles. Favorita de muitos a Comissão que trazia os "Doutores da Alegria" contagiou o público e marcou a estréia de Alex Neoral na escola. Em 2012 a escola apostou neste quesito, que segundo o carnavalesco Max Lopes foi um dos trunfos do enredo “Jorge, Amado Jorge" para tentar o campeonato. Os"Capitães de areia" literalmente voaram alto na avenida.

O QUE REPRESENTOU: 
Baseado no enredo sobre Jorge Amado, a escola abre seu desfile inspirada em um de seus mais famosos livros "Capitães da Areia". 
O tema principal do livro que é escrito nos anos 30, ainda parece ser atual nos nossos dias de hoje: meninos de rua, abandonados e sozinhos no mundo, que precisam roubar para sobreviverem. Sonhar é a única saída para eles continuarem mantendo a ingenuidade de ser criança. Mesmo os meninos envolvidos no crime e na pobreza, a esperança aparece quando esses pequenos homens se deparam com um grande carrossel e veem que é possível ser feliz voltando e resgatando a alegria. A comissão que Neoral apresenta não se prende a apresentação dos personagens e sim fortalece a ideia de bando de meninos que tem como característica principal a fisicalidade, agilidade, a capoeira e suas as crenças religiosas. 
O carrossel,  que vem como um símbolo de esperança, aparece também como uma metáfora tão 
potente, que de tanto entrarem nos giros contínuos que o brinquedo propicia, eles mesmos fazem os 
meninos voarem e levitarem de alegria.


CONFIRA O QUE ACHARAM OS JURADOS:

Fabiana Valor - 9,9
Concepção/Indumentária - 5,0               Apresentação/Realização - 4,9
"A alegria (representada pelo carrossel) que faz com que os meninos voltem a ter esperança, poderia vir com mais 'vida', luz e cor. Afinal de contas, é esta alegria que motiva os meninos a fazerem este movimento. (-0,1)

Marcus Nery M. Vabo - 9,8
Concepção/Indumentária - 4,9               Apresentação/Realização - 4,9
"concepção/indumentária: (-0,1) Indumentária simplória muito discreta, não destacando o grupo nas formas de distribuição de materiais e cores.
apresentação/realização: (-0,1) movimentos simples d coreografia, resultando em uma exibição discreta e pouco comunicativa, com elemento coreográfico sem vida."

Paulo César Morato - 9,8
Concepção/Indumentária - 4,9               Apresentação/Realização - 4,9
"Coreografia bem executada, bom figurino e c/ muita movimentação corporal, porém literal e linear, somente tendo um melhor momento quando os 'meninos' giram no carrossel. A alegoria (carrossel) merecia um melhor acabamento plástico, assim como mais luzes de realce, em razão de sua importância na narratividade, o que daria um excelente efeito visual."

Raphael David - 9,8
Concepção/Indumentária - 4,8               Apresentação/Realização - 5,0
"concepção/indumentária: a concepção e a capacidade de impactar positivamente o público ficou prejudicada, porque faltou apuro, alinhamento entre as partes, na parte inferior (rodas aparentes) e um maior nível de detalhamento no acabamento do elemento cenográfico de apoio (farol/carrosel) (-0,1). Além disso, a aparente falta de proporção entre o farol (muito alto) e os componentes, quando a nível do chão, empobreceu visualmente a exibição da comissão de frente, efeito visual enfatizado pelas indumentárias simples e de reduzido impacto visual. Tinha-se a impressão de que a figura plástica central era o farol, o grande carrossel, e não a comissão de frente (-0,1)."


Veja o que disse o coreógrafo após o desfile:


Veja a apresentação no setor 1:

G1 - Comissão de frente da Imperatriz Leopoldinense é a mais aplaudida 
 por Bernardo tabak
Carrossel humano provoca urros e aplausos nas arquibancadas da Sapucaí.
Carro alegórico é inspirado no livro ‘Capitães de Areia’, de Jorge Amado.

A comissão da frente da Imperatriz Leopoldinense, que este ano comemora o centenário de nascimento do escritor Jorge Amado, foi a mais festejada pelo público das arquibancadas da Sapucaí até agora. Chamada “Capitães da Areia”, a comissão de frente é um carrossel humano, com trapezistas correndo, pegando velocidade e se lançando ao ar para fora da alegoria graças à força centrífuga. A coreografia ganhou urros e aplausos do público.

O carro é inspirado no livro “Capitães de areia”, escrito por Jorge Amado nos anos 30, que tem como enredo central a história de meninos de rua que roubam pra sobreviver. Envolvidos no crime e na pobreza, a esperança aparece quando esses meninos e meninas se deparam com um carrossel e vêem que possível ser feliz, resgatando a alegria.


Nenhum comentário:

Postar um comentário